Imprensa / Press

Público

“O poema de Atwood e as baladas de Nick Cave estão presas à oralidade e à tradição norte-americana como ao medo e ao fascínio que nasce do macabro e do inexplicável. O espectáculo de Maria Ramos pode ser visto a partir deste enquadramento ou da ideia simples de um corpo em movimento, “como um objecto no espaço e como um objecto que contém espaço”, tal como escreve Gormley.” Lucinda Canelas
“Atwood’s poem and Nick Cave’s ballads are tied up to the North American oral tradition as to the fear and the allure that comes from the macabre and the inexplicable. Maria Ramos’s performance can be seen from this framework or from the simple idea of a body in movement, “as an object in space but also an object that contains space”, as Gormley writes.” Lucinda Canelas

Antena 2 – um certo olhar – Entrevista de Inês Forjaz a Maria Ramos

“Mulher ou bruxa? (…) um solo de dança em que o corpo se esculpe em palco.” Inês Forjaz
“Woman or witch? A dance solo where the body is sculpted on stage.” Inês Forjaz
Advertisements